Seguro de bike pra quê?

Rodrigo Del Claro

Se você já até pensou em fazer mas não se convenceu, eu vou te contar o motivo pelo qual você realmente deve ter um

“Minha bicicleta não é daquelas supercaras, não vai ser o alvo preferido dos ladrões”. Ou: “Eu não deixo minha bike na rua, só saio pra treinar em lugar seguro”. Ou ainda: “Investi uma boa quantia em um cadeado de qualidade, estou protegido”.

São alguns dos argumentos que costumo ouvir de quem acha que não precisa de um seguro para sua bike. Você se reconheceu em alguma dessas situações? Também pensa assim? Então este texto é mesmo para você.

Como CEO da Santuu, que tem como carro-chefe a nossa linha de seguros de bicicleta, eu estou por dentro. Tenho números e estatísticas. E eles revelam fatos interessantes, sobre os quais precisa saber.

Grande parte dos ciclistas acha que seguro é para proteger de roubo ou furto. É cultural: a palavra seguro nos remete ao conceito de proteção, que costumamos associar a perda ou roubo.
Mas, ao contrário do que acreditamos, não é o que prevalece na prática. Olha só o que revelam os dados sobre nossos segurados:

0,5% é roubado

Ou seja: apenas 0,5% do total dos nossos segurados teve as suas bicicletas roubadas.

Ué, dirá você, então não preciso mesmo fazer seguro!
Aí é que está o pulo do gato: o problema não são os roubos, mas OS ACIDENTES.

Vou me valer mais uma vez dos números para provar essa afirmação. Do total de sinistros ocorridos com nossos clientes:

92% são de dano ou quebra em acidentes

Isso significa que o que leva os nossos clientes a nos acionarem, em sua grande maioria, são mesmo os acidentes. Mas não pense que são apenas daqueles tipos mais graves, como atropelamentos ou quedas de atletas em competições.

As ocorrências se referem também a situações mais simples: passar em um buraco na rua (o que, convenhamos, não falta em muitas cidades do país); esquecer que a bicicleta está no rack do teto do carro e entrar com tudo na garagem; treinar em percursos irregulares; cair em um momento de distração; emprestar a bike para o amigo, pai ou filho inexperientes. E por aí vai.

Percebe como o imprevisto pedala junto com a gente? E quando menos esperamos: hunf! Lá está a bicicleta quebrada e, você, sem a sua companheira fiel.

E tem mais

Ainda assim, pode estar pensando: mas se isso acontecer, eu vou lá e troco a peça e pronto. Sim, é uma possibilidade, mas te garanto que não é a melhor. Sabe por quê? Porque se você tiver um seguro como os nossos do Clube Santuu, por exemplo, vai pagar apenas a franquia sobre os itens danificados, que gira em torno de 15% do preço das peças (sempre com o mínimo de participação obrigatória do segurado de R$ 250,00).

Por isso, não importa o valor da sua bike, nem se você não costuma se expor a situações de maior vulnerabilidade para furtos ou roubos. Porque a chance de ocorrer um sinistro existe quando e onde menos esperamos – e diante de acidentes, imprevistos e acasos nem sempre conseguimos nos prevenir.

Como um apaixonado confesso pelo pedal, sei o quão difíceis são os dias longe da magrela. Não gosto nem de pensar em ficar sem ela! E é aqui que mora a grande vantagem do seguro: a garantia de que você vai ter a sua companheira sempre com você, novinha em folha, pronta para mais um dia de alegria.

Compartilhe!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *